Banners Internas - Blog

Blog

6 coisas para pensar antes de empreender

qual-é-o-verdadeiro-objetivo-do-empreendedorismo

Empreender é uma atividade que tem atraído um número cada vez maior de pessoas. E as razões para isso são muitas! Desde a simples vontade de ter a própria empresa, o sonho de se tornar o próprio patrão ou, ainda, o desejo de investir seu suor e trabalho na construção de um patrimônio próprio, um legado que fique na família por gerações.

Antes, porém, de se lançar nessa empreitada, existem algumas reflexões que precisam ser feitas. Abaixo, listamos 6 coisas nas quais você deve pensar antes de começar a empreender:

#1. Querer, por si só, não basta.

Embora cada vez mais pessoas estejam procurando por opções e orientação para empreender, a verdade é que empreender não é para qualquer um. É preciso ter o perfil certo para se tornar empreendedor – afinal, não é à toa que muitas empresas novatas fecham as portas ainda antes de completar dois anos de mercado.

Para dar certo como empreendedor, é preciso entender duas coisas, bem simples: primeiro, empreender dá trabalho. Você não vai começar um novo negócio para se tornar aquele patrão que fica sentado o dia todo ou que nem dá as caras na empresa. Se esse é o seu perfil, aceite um conselho: não empreenda, pois você vai perder dinheiro.

Segundo: ser funcionário não é nenhum demérito. Existe uma infinidade de textos por aí que glorificam a atividade empreendedora, e que podem te fazer pensar que um empreendedor é mais ou melhor do que um funcionário. Se você quer ter sucesso, esqueça essa ideia. Um funcionário é um profissional com perfil diferente de um empreendedor, fato, mas com igual valor para a economia. Além disso, um funcionário tem luxos que um empreendedor não tem – como, por exemplo, estabilidade, férias e um nível de preocupações e stress bem menor.

Por isso, avalie bem se o seu perfil é de um empreendedor e se você está disposto, realmente, a assumir, com dedicação integral, os desafios de iniciar uma nova empresa. Se a sua resposta for positiva, bem vindo ao time!

#2. Empreender demanda dinheiro.

Sabe aquela velha história de que dinheiro atrai dinheiro ou, ainda, de que é preciso ter dinheiro para fazer dinheiro? Então, na vida real, é bem assim mesmo que a banda toca. Por isso, o primeiro passo para começar desenhar o seu plano de negócios é justamente se organizar: tenha na ponta do lápis o capital do qual você dispõe para começar o seu negócio e os custos estimados para a sua empresa começar a funcionar. Leve em consideração que alguns setores vão exigir um investimento inicial mais significativo do que outros.

Se fazendo as contas iniciais, você perceber que não dispõe de todo o capital necessário, não desanime. Se organize no sentido de buscar uma sociedade ou parceria com conhecidos que tenham o mesmo interesse e disposição que você em empreender. Outra opção é buscar um financiamento ou empréstimo bancário, mas, nesse caso, atenção! Tenha um planejamento bem equilibrado para realizar o pagamento do valor financiado, para não acabar se afundando em dívidas logo de cara!

#3. Conheça o mercado.

Realizar uma boa pesquisa de mercado inicial é parte importantíssima do processo empreendedor. Lembre-se de que trabalhar em algo que você gosta é ótimo: afinal, garante aquela motivação necessária para ir além, especialmente nos momentos mais difíceis pelos quais todos os novos empreendimentos invariavelmente passam.

A questão é que paixão e motivação, embora essenciais, não serão o suficiente para garantir que a sua empresa ultrapassará a fatídica marca dos dois primeiros anos de funcionamento. Para conseguir sobreviver ao mercado – ainda mais em tempos de crise econômica e de alta competitividade – é preciso escolher uma área que seja realmente rentável e na qual a sua empresa vá ter, de fato, o potencial e a oportunidade de se destacar. Se for possível unir razão e emoção, e se dedicar a um setor do qual você gosta e que tem potencial de crescimento, tanto melhor. Se não, siga o seu cérebro.

Para começar, faça o seguinte:

  • Estude o perfil de clientes do setor visado
  • Identifique a concorrência
  • Escolha um diferencial para a sua empresa
  • Determine o seu público-alvo
  • Defina a identidade da sua marca. Isso inclui identidade visual e corporativa.
  • Estude as melhores práticas da sua concorrência (preços praticados, diferenciais no atendimento, vantagens oferecidas, etc.)
  • Faça a análise SWOT do seu plano de negócios, identificando as suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças.
  • Determine o custo para manutenção do seu negócio ao longo dos primeiros 12 meses.
  • Seja um especialista no setor visado: frequente cursos de gestão e da área em que a sua empresa irá operar. Foque em excelência em todas as áreas.

#4. Equilibre vida pessoal e profissional.

Empreender é uma tarefa árdua, que vai exigir dedicação constante. Especialmente no começo, é preciso estar preparado para perder finais de semana, noites de sono e até mesmo eventos familiares para garantir que o barco não afunde. Por isso, garantir que seus familiares e amigos estarão no barco com você é essencial.

O apoio trará uma estabilidade emocional essencial para o tamanho da tarefa que você, empreendedor, estará enfrentando. E, convenhamos, ninguém, empreende só para si mesmo. Garanta que sua família saiba que ela é também parte essencial do seu projeto.

#5. Goste de pessoas.

Como empreendedor, você vai ter que lidar com pessoas. Gostar delas vai ajudar a gerenciar os conflitos que porventura apareçam com muito mais facilidade, além de ser um fator essencial para ajudá-lo na transição de apenas gerente em líder. Afinal, um empreendedor não é só alguém que lida com números e contas: ele vende um sonho – o seu sonho – a todos os que embarcam nessa jornada com ele.

Seja resiliente porque, antes de dar certo, vai dar errado. Antes de conseguir o sim, de converter a venda, de conseguir o empréstimo, etc, você vai passar pelo não, por ter o telefone desligado na sua cara ou a porta batida no seu nariz. É a vida.

Administrar não é para quem joga a toalha na primeira dificuldade. Empreender é persistir, é acreditar. E acredite, você vai dar certo.

#6. Organização é a chave para o sucesso.

Como gestor, você deverá administrar uma infinidade de informações. São dados sobre a equipe, número de vendas, status do seu estoque, balanço de caixa, etc, etc. A melhor forma de garantir que você tenha um controle real do que se passa na sua empresa e que ela continue sempre a crescer e a se desenvolver é investir em organização.

Uma boa ferramenta para isso é lançar mão de um software ERP online. Para quem está começando, a sigla ERP vem do inglês “Enterprise Resources Planning”, ou em bom português, um software para planejamento de recursos empresariais. Um bom ERP vai permitir que você controle em tempo real os itens disponíveis em seu estoque, as contas a pagar e a receber, os contato de clientes e fornecedores, controle financeiro entre outras informações. Um ERP como o GestãoClick permitirá ainda a emissão de notas fiscais eletrônicas e a realização de conciliação bancária, além de possuir módulo PDV que pode ser uma opção bem interessante para quem for trabalhar com venda balcão.

Outra vantagem da organização com uso do recurso virtual é a geração de relatórios gerenciais que vão permitir à sua empresa acompanhar na minúcia para onde vai o capital da empresa e quais são os investimentos com melhor retorno e lucratividade. Essas informações podem ser utilizadas como um apoio para o lançamento de ações de marketing ou campanhas de vendas, permitindo um melhor planejamento estratégico da sua empresa.

Em última análise, um software ERP online vai permitir que você tome decisões de forma mais simples e ágil, sem perder em precisão, tendo ao alcance da sua mão todas as informações relevantes para o bom funcionamento da sua empresa. Você, empreendedor, ganha tempo e segurança na hora de decidir sobre os rumos do seu negócio.

Esta matéria foi enviado pela equipe GestãoClick

Comentários

Envie seu comentário